Terreiros de Umbanda e suas funções


Cada terreiro é um universo em si mesmo, porém todos os terreiros deveriam preparar seus médiuns através de grupos de estudos sobre religião é necessário e urgente. Um médium bem preparado não ultrapassará os limites da espiritualidade, pois sabe que ao tomarmos as rédeas em nossas mãos seremos deixados ou abandonados a nossa própria sorte ou escolha.
Temos que saber como é nossa religião, quais suas linhas de atuações e qual é nosso papel dentro dela.
Quando iniciamos na Umbanda eu e minha esposa Lucilia, fomos à busca do que era esta religião que nos abria às portas e nos chamava insistentemente. Estudamos a Umbanda para saber dos Orixás e os seus encantos e formas de atuação em nossa vida, também conhecemos as formas que os Guias de trabalhos usavam para conseguir romper a barreira com o assistido e desta forma manipular as energias necessárias para melhorar ou curar o ser humano.
Também aprendemos a maneira correta de se portar dentro de um terreiro, porque cruzar o solo e bater cabeça no Congá. O tempo vai passando e continuamos trabalhando e estudando, hoje em dia temos os nossos grupos de estudos nos quais, tanto aprendemos quanto transmitimos. Vemos que, nós médiuns temos que ir a busca de ensinamentos sobre a nossa religião, ter dedicação e fazer a nossa parte, afinal é primordial que saibamos sobre o que realizamos ritualisticamente.
Mediunidade realmente é um dom isto é ponto primordial, porém, a de se ressaltar que ninguém se torna médium através de estudos ou cursos, mesmo tendo o dom mediúnico para se tornar médium há necessidade de disciplina, bom senso e amor. O Estudo colabora e o médium aprimora suas habilidades através da busca do conhecimento cujo objetivo é melhorar o aparelho mediúnico.
Somos eternos iniciantes, porque a cada trabalho ou a cada discussão de um grupo de estudos aprendemos algo novo, algo que através da força espiritual nos chega para esclarecer dúvidas ou mesmo para preencher espaços vazios em nossa mente.
Ninguém entra em um terreiro sabendo tudo, aprendemos como fazer um banho de ervas para limpeza energética, a forma que se prepara uma boa defumação para ser usada em nossa casa ou local de trabalho, algumas orações que podemos usar nos momentos de aflição, ou o simples ato de acender uma vela e direciona-la para o nosso anjo da guarda, tudo isto atrai ou nos afasta de nossa evolução espiritual.
Tudo dentro da Umbanda tem fundamento, mas como diz o ponto “é preciso preparar” e muitas vezes por falta de preparo nosso pedido fica incompleto ou não obtemos o resultado esperado, vejo em algumas situações pessoas que nos procura informando que fez isto ou aquilo que pediram e não deu certo, em muitos casos a real necessidade daquela pessoa era outra e infelizmente ela caiu nas mãos de uma pessoa despreparada, que não soube entender o que acontecia e usou ferramentas desnecessárias e não chegou ao ponto critico, ai um guia pede ascenda uma vela e faça um banho entregue umas flores ou faça uma comida ou um padê e da certo.
Magia, milagre, extraordinário, não somente objetivo e conhecimento e acima de tudo força mental, fortalecimento dos pensamentos da pessoa para que ela vença suas dificuldades,
Vemos a questão de ensino nos terreiros de suma importância para o próprio crescimento e fortalecimento de nossa religião. Os Orixás e Guias que são os grandes direcionadores da Umbanda nos induzem a todos os momentos para buscarmos mais conhecimentos aprendermos com os mestres que se dispõe a ensinar e transmitir ensinamentos de forma racional e verdadeira.
Isto para mim é ser Umbandista no fundo é somente seguir as palavras do sábio Caboclo das Sete Encruzilhadas, ou seja, “com os mais sábios aprenderemos, aos menos sábios ensinaremos, e a nenhum renegaremos”.
Na nossa concepção de Umbandista toda a lei de Umbanda esta nesta simples frase dividida em três tempos.
Saravá Umbanda.