Uma noite especial


Como habitualmente faço a tantos e tantos anos naquela noite não foi diferente, um pouco de televisão, assistimos o capitulo da novela, a seguir um programa leve de entretenimento e após fomos no deitar.
Pedi proteção a deus, aos guias e mentores e, em silencio fiz uma prece e dormi.
Logo uma sensação estranha começou a tomar o meu corpo, uma leve dor no peito, uma respiração mais ofegante e me vi saindo de perto daquele corpo inerte que deitado continuava. Que estranha sensação, poder ver todo o meu ser confesso que lagrimas teimava em rolar silenciosamente pelo meu rosto, porém uma força me atraia e conduzia, não adiantava lutar e me deixei levar sem oferecer resistência.
Imediatamente me vi em um lugar estranho, algumas arvores, uma vegetação multicolorida um caminho de terra e como não havia opção resolvi seguir este caminho, a frente após uma elevação e uma curva, vi em um lago algumas crianças brincando, elas todas sorriam, cantavam estavam em festa, como se uma data muito especial estivesse sendo comemorada, ao me aproximar todas me chamaram de tio e falavam que estavam felizes por me ver ali, junto a elas.
Meus olhos encheram-se de lagrimas, nossa já senti esta mesma sensação em muitas e muitas vezes, mas não conseguia relembrar onde e nem como, meus pensamentos mesmo que tentasse não conseguia me responder este questionamento íntimo e acima de tudo sentimental.
Uma das crianças que parecia um pequeno indiozinho se achegou a mim e disse..Tio vai em frente que eles estão te esperando. Aquilo soou como uma ordem em meu ser e voltei a caminhar na estrada no mesmo sentido anterior.
Não sei quanto caminhei é difícil dizer se foi longe ou perto, porém me vi entrando em uma vila com casas antigas, simples, como da idade antiga, não havia luxo, mas dava para perceber que em tudo havia uma grande harmonia, algumas pessoas passavam ao meu lado e me davam boas vindas, mas onde eu estava? Que lugar era aquele?, Quando minha mente começa a querer fervilhar avistei um grupo parado próximo a uma fonte como se esperassem por mim, sorriram com a minha aproximação e quando finalmente me juntei a eles fui abraçado por um homem com feições rudes, porém suaves, másculo, porém carinhoso, que me afagou a cabeça e disse-me.....Seja bem vindo em casa.
Fiquei sem palavras como em casa, minha mente ainda lembrava-se de minha moradia, esposa, filhos, cachorros, onde estava tudo isto, como fui parar naquele local, me lembro da dor de uma leve sensação de frio, das emoções que este despertar havia me causado, mas onde estava como cheguei ali??
Um ancião com traços indígenas tomou a palavra e disse, acalma curumim que no devido tempo todas as suas perguntas serão respondidas, aquiete seu coração e espírito, se não este momento não valera por nada.
Aquilo soou forte e como por encanto tranqüilizei-me, pois me senti amparado e tratado muito bem por aquele grupo, confesso que eram estranhos, pois, juntos encontravam-se negros, índios, brancos, orientais, marujos e todos falavam e festejavam como se algo importante ocorria no momento, o único que destoava de todos era justamente eu.
Logo após ouvi uma gargalhada um sorriso que em toda minha vida ouvi, seja acordado ou dormindo, era mais forte quando tinha trabalhos no terreiro, o terreiro, meu deus será que morri e este grupo são os meus guias, mas como, não pode, sou ainda um menino apesar de ter mais de 50 anos, aliás, bem mais.....E o Riso aumentou quando estes pensamentos vieram em minha mente, e não demorou se achegou quem ria de forma a causar-me estes calafrios, e indagações sobre o meu estado espiritual.
Era um homem maduro, pele morena, cabelos lisos, amarrados em um tipo de rabo de cavalo, alto, olhos negros, portava-se como um felino e ao mesmo tempo sentia uma energia forte que transmitia, todos se cumprimentaram amistosamente olharam para mim e falaram! Pronto chegou quem faltava vamos esclarecê-lo do que necessitamos e sobre sua situação atual.
Não teve jeito pensei.....Ferrou.....mas ai ele gargalhou e falou!
Não se preocupe tanto estamos ao seu lado, e ainda temos muito que fazer juntos, tantas pessoas para ajudar, seu legado ainda não acabou somente te trouxemos aqui hoje para reafirmamos os nossos compromissos em conjunto, muito ainda necessitam ser feito e contamos com você.
Ficamos ali conversando por muito tempo que para mim passou como por encanto, logo nos despedimos e calmamente foram me conduzindo pelo caminho que havia chegado, porém já não sentia no peito aquela apreensão anterior, sentia-me feliz, enfim ao menos em espírito fora confirmado a necessidade do trabalho que realizava semanalmente no terreiro.
Acordei pela manha com um sorriso nos lábios lembrava-me vagamente dos fatos, do incentivo para não desistir dos trabalhos realizados no terreiro, mesmo quando somos colocados a prova na vida, nossos guias estão junto a nós para garantir que tenhamos existo em nossa missão.
Realmente foi uma noite diferente, aprendi muito, consegui enfim renovar a minha fé, crer que mesmo quando as coisas não correm como pensamos ou queremos tudo esta correto.
Roberley Meirelles